Notícias

O orgulho no olhar de quem preserva o Meio Ambiente

31.05.2021

Produtor de tabaco há 30 anos, Valdir Beiger, 49 anos, se orgulha de nunca ter comprado lenha para abastecer as duas estufas da sua propriedade na localidade de Rio da Prata, no município catarinense de Rio do Campo. Os seis hectares de reflorestamento são suficientes para produzir a lenha consumida, além disso, as madeiras mais grossas ele utiliza  para a construção de benfeitorias como o galpão onde acontecem as confraternizações da família e as cercas que delimitam as suas terras.

Valdir também mantém intactos os cinco hectares de mata nativa à beira da encosta da serra que cerca a propriedade. 

No entendimento de Beiger, a preservação do meio ambiente é importante para as futuras gerações e isso embasa muitas das suas ações.

A conservação do solo é outra boa atitude do produtor, que é integrado à BAT Brasil há 14 anos. “Na minha propriedade se faz análise de solo para ver o que a terra realmente precisa e a correção quando há a necessidade”. O produtor também tem um cuidado especial com o manejo do solo, a preparação do Camalhão Alto de Base Larga, a cobertura com palhada para proteger do sol e faz rotação de culturas. “Hoje estamos utilizando a cobertura verde de inverno com aveia, que nos dá uma boa resposta na lavoura”.

REGISTROS – Valdir Beiger não dispensa as anotações das suas atividades do cultivo do tabaco no caderno de campo da BAT Brasil. Dados como os dias de cada etapa da cultura, as quantidades dos produtos recomendados pela empresa e os números da pluviometria, entre outros, constam no caderno. “Assim sei exatamente como está a minha safra e posso comparar com dados dos outros anos”, argumenta o produtor.

Rancho do Beiger, onde Valdir e sua família aproveitam o tempo livre

Mas, a anotação de informações vem de mais tempo. No dia 1º de maio de 1997 começou a anotar aquilo que fez no dia, o que se passou na propriedade, a pluviometria, momentos de lazer, tudo o que teve relevância para o produtor. Hoje já são mais de 8,5 mil anotações. “O que começou como um hobby, agora serve para auxiliar na lembrança das principais ações da propriedade e, é claro, dos momentos de lazer como as festas da família aqui em casa” reafirma Beiger.

O casal tem dois filhos, Leonardo, 16 anos, e Paola, 9 anos. “O Leonardo já fala em cursar Agronomia, pois gosta da propriedade e vê o interesse do pai pela terra, nos cuidados com o solo. Quem sabe, no futuro, ele vá ocupar o nosso lugar na propriedade” relata Rosiane.