Notícias

Folhas que vão longe

12.02.2018

O Brasil é o maior exportador de tabaco em folha, com volume esperado de 481 mil toneladas a serem encaminhadas para cerca de 100 diferentes destinos no mundo todo, e quase US$2,1 bilhões de faturamento em 2017. Estes números praticamente repetem o resultado de 2016, conforme análise de consultoria internacional contratada pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco). Com essa performance, o país controla entre 18% e 20% do mercado global em termos de receita, que totaliza perto de US$ 11,3 bilhões por ano desde 2014, de acordo com entidades mundiais do setor.

Juntos, os países que mais exportam no mundo representam dois terços da receita envolvida no comércio global do tabaco em folha. Nativa da América, onde era tradicionalmente utilizada pelas populações como remédio ou estimulante, em rituais religiosos, a planta chegou à Europa no início do século XVI. De lá, espalhou-se pelo mundo, retornando aos Estados Unidos com colonos ingleses, a partir de onde ganhou relevância no comércio e no consumo. Atualmente, o tabaco é cultivado em 125 países, emquatro milhões de hectares, conforme dados recentes da Organização das Nações Unidas (ONU).