Notícias

A arte da cura do tabaco

28.08.2020

Após a colheita do tabaco, o gerenciamento da cura é fundamental para alcançar a qualidade desejada e que atenda os padrões do mercado. No entanto, para que essa etapa seja eficaz, é imprescindível que se tenha espaço suficiente para curar adequadamente o tabaco, conciliando de forma correta a área plantada, a época e a capacidade das unidades de cura instaladas em sua propriedade.

Tabaco Estufa

O cuidado com as estufas está relacionado com a identidade sensorial do tabaco curado, bem como com a redução dos níveis potenciais contaminantes, como a fumaça durante o processo de cura. Estufas sobrecarregadas e/ou sem a manutenção correta apresentam perda de eficiência de cura, maior consumo de lenha e, até mesmo, riscos de incêndios. Confira abaixo os principais cuidados a serem tomados na Estufa:

Tabaco Galpão

O fator determinante para a qualidade e sanidade do tabaco tipo Galpão é o correto carregamento, com o número de plantas indicadas por m². Nesse contexto, a cura se torna uma etapa de suma importância e que influencia diretamente nas características finais do produto.

Pensando nisso, a Souza Cruz desenvolveu o Galpão Padrão, o qual apresenta as melhores características para garantir a melhor condição de cura. O galpão convencional, o qual possui diversos tamanhos e alturas, exige carregamentos com plantas por m² diferenciados. Fique atento:

A cura do tabaco é uma fase importantíssima para destacar a qualidade do produto e fixar sua identidade sensorial, por isso, existem tecnologias disponíveis para auxiliar nesse processo. Clique aqui e conheça mais sobre a Estufa LL Metálica Padrão e o Galpão Padrão, além do Controlador Inteligente de Cura (CIC) e o One Block.